Bolsonaro teve avanço na economia, mas abandonou meio ambiente e combate à corrupção, diz Economist

Em artigo publicado nesta quinta-feira (02/01) em sua edição impressa, a revista britânica The Economist diz que, embora considere ter havido avanços na economia brasileira neste ano, o governo Jair Bolsonaro vem ameaçando as instituições democráticas e promovendo retrocessos na área ambiental e no combate à corrupção.

Compartilhe:


A revista diz que Bolsonaro foi eleito "porque eleitores estavam traumatizados com a pior recessão da história do país, entre 2014 e 1016, pela criminalidade e pelas revelações de corrupção nos mais altos níveis da política e do empresariado".

Segundo a revista, os eleitores esperavam que Bolsonaro trouxesse prosperidade, paz e probidade ao Brasil, mas, depois de um ano de governo, eles só conseguiram "parte do que queriam".

A revista diz que o número de homicídios no país diminuiu, mas afirma que isso ocorreu em grande medida porque os conflitos entre fações criminosas esfriaram, e que Bolsonaro abandonou o combate aos crimes de colarinho branco.

"Em vez de fortalecer as instituições democráticas do Brasil, ele (Bolsonaro) as está testando. No que diz respeito a corrupção e meio ambiente, o Brasil ou travou ou está andando para trás", afirma a Economist.

Previdência como ponto positivo

Para a revista, o maior feito de Bolsonaro em 2019 foi a aprovação da reforma da Previdência, que, segundo a Economist, "ajudará a desarmar uma armadilha que o Brasil montou contra si mesmo ao pagar benefícios fartos a pessoas que, na média, se aposentam por volta dos 55 anos".

A medida, segundo a Economist, ajudou a restabelecer a confiança na economia, colaborando para a redução da taxa de juros ao seu menor nível em 33 anos. A revista diz que, em 2020, a economia brasileira deve crescer "ao menos 2%, bem acima da média latino-americana".

A revista elogia bandeiras do ministro da Economia, Paulo Guedes, como a defesa da privatização de empresas públicas, a simplificação de impostos e a transferência de poder e dinheiro para Estados e município.

Mas a publicação afirma que Bolsonaro parece ter adotado as ideias econômicas de Guedes apenas "por enquanto", e que suas posições em outros campos "não podem ser simplesmente ignoradas, ainda que o Congresso e os conselheiros mais equilibrados do presidente tenham até agora contido seus piores instintos".

"Enquanto ele continuar a apoiar a violência policial, há poucas chances de estancar sua tendência de alta", diz a revista, citando uma das posições do presidente que considera condenável.

Em outro ponto, a Economist cita uma coletiva de imprensa em dezembro na qual Bolsonaro disse a um repórter que ele tinha "uma cara de homossexual terrível".

O texto critica, ainda, a postura do governo quanto ao combate à corrupção. A revista diz que o ex-juiz e atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, "foi comprometido por revelações de sua proximidade imprópria com procuradores" quando julgava as ações da Operação Lava Jato.

A revista também menciona denúncias de que o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente, "embolsou dinheiro pago a funcionários quando era um deputado estadual e tem laços com 'milícias' homicidas de ex-policiais".

Por fim, a Economist critica as atitudes do governo quanto ao meio ambiente, citando dados que apontaram uma alta de 80% nos alertas de desmatamento na Amazônia nos 11 primeiros meses de 2019 em comparação com o mesmo período do ano anterior.

"Bolsonaro demitiu o chefe da agência espacial após ela reportar dados desfavoráveis de desmatamento, esvaziou agências de controle ambiental e incitou fazendeiros e madeireiros que tacaram fogo para limpar a terra", diz a Economist, referindo-se à saída do diretor do Instituto de Pesquisas Espaciais, Ricardo Galvão.

A revista conclui que "se Bolsonaro transformar a economia, os brasileiros terão razões para serem gratos. Mas eles, e o mundo, terão pago um preço alto e desnecessário".


Fonte: BBC Brasil

Comentários

Nome

.Economia,4,.Mercosul,3,.Servidores,1,#Aracaju,4,#Coronavírus,12,#Corrupção,4,#Eleições 2020,26,#Estou Pronto,1,#Justiça,3,Amazônia,5,Brasil,45,Economia,55,Esporte,1,politica,17,política,151,Saúde,30,segurança pública,34,Sergipe,71,
ltr
item
Lance Político: Bolsonaro teve avanço na economia, mas abandonou meio ambiente e combate à corrupção, diz Economist
Bolsonaro teve avanço na economia, mas abandonou meio ambiente e combate à corrupção, diz Economist
Em artigo publicado nesta quinta-feira (02/01) em sua edição impressa, a revista britânica The Economist diz que, embora considere ter havido avanços na economia brasileira neste ano, o governo Jair Bolsonaro vem ameaçando as instituições democráticas e promovendo retrocessos na área ambiental e no combate à corrupção.
https://1.bp.blogspot.com/-BXc8ob3z5Gs/XeVor7P1RNI/AAAAAAAAHS8/2KtlHVkl94Y426tuj-o4ViXImyZw-0WCgCPcBGAYYCw/s320/bolsonaro_261119_81t16363509.jpg
https://1.bp.blogspot.com/-BXc8ob3z5Gs/XeVor7P1RNI/AAAAAAAAHS8/2KtlHVkl94Y426tuj-o4ViXImyZw-0WCgCPcBGAYYCw/s72-c/bolsonaro_261119_81t16363509.jpg
Lance Político
https://www.lancepolitico.com.br/2020/01/bolsonaro-teve-avanco-na-economia-mas.html
https://www.lancepolitico.com.br/
https://www.lancepolitico.com.br/
https://www.lancepolitico.com.br/2020/01/bolsonaro-teve-avanco-na-economia-mas.html
true
4895814879121562046
UTF-8
Carregar todas as matérias Nenhum resultado encontrado. Ver mais Leia mais Responder Cancelar resposta Apagar Por Início Páginas Matérias Ver todas Veja também Tópico Arquivo Buscar Todas as matérias Nenhum resultado encontrado para sua busca Voltar ao início Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Agora mesmo Há 1 minuto Há $$1$$ minutos Há 1 hora Há $$1$$ horas Ontem Há $$1$$ dias Há $$1$$ semanas Há mais de 5 semanas Seguidores Siga ESTE CONTEÚDO PREMIUM ESTÁ BLOQUEADO PASSO 1: Compartilhe em uma rede social PASSO 2: Clique no link da sua rede social Copiar todo o código Selecionar todo o código Todos os códigos foram copiados para a área de transferência Não é possível copiar os códigos / textos, por favor, pressione [CTRL] + [C] (ou CMD + C com Mac) para copiar